segunda-feira, 23 de abril de 2012

O Minho




O Minho é verde e gastronômico. Tem os vinhos verdes e certos e mulheres com estranhos tons de água nos olhos. Parece ser a terra de todas as minhas palavras. É um diminutivo. E mais adiante abriga o universo da língua, em miniatura. Se é a minha terra preferida na Europa? É mais que isso, é a minha terra também.

4 comentários:

  1. Ruy, saudades de voce! Faz tempo que nao passava por aqui, afinal estou nessa vida chata de advogada ha uns dois anos, o que tem me impedido de escrever e ler coisas bacanas. :-(
    Enfim, bom reler o Afetivagem.
    Um abraco daqui do outro lado do Atlantico!

    ResponderExcluir
  2. olá, carol, what a blast from the past. bacana ouvir de você. quando a roda-viva deixar, me escreva (sem falta). o e-mail é aquele mesmo.

    ResponderExcluir
  3. Muito linda essa declaração!

    ResponderExcluir
  4. é uma declaração mesmo, c. passei uns dias por lá em 1992. e há um texto a propósito que pretendo postar por aqui em maio.

    ResponderExcluir